De Alba Martins para as Noivas

Ser a estilista de centenas de noivas é viver uma emoção a cada novo trabalho. Desde o primeiro contato com a noiva até a entrega do vestido vivemos juntas intensos momentos de alegria e sonho. Cada uma com sua expectativa, mas todas diferentes. E eu procuro traduzir isso, com o máximo de criatividade, em modelos e tecidos, dos mais nobres aos mais tecnológicos. A cada trabalho sinto-me gratificada por saber que o Alba Martins Atelier abraça e atende o desejo de cada cliente, com a minha assinatura.Filme 094

Acabei de postar, na página NOIVAS, mais três casamentos que mostram vestidos em estilos diferentes, tal qual suas noivas, todas queridas.

O Retorno dos Clássicos

A tradição de modelos mais clássicos de vestidos de noiva deve retornar ao lugar da preferência das noivas em 2017. As transparências exageradas e o tule, definitivamente são coisa do passado. Vão ceder espaço para tecidos mais pesados, como cetim, zibelina, tafetá e shantung. As rendas, que conferem sempre um tom romântico, continuam em alta, agora mais valorizadas, com bordados e pedraria pesada. Todo esse conjunto de tendências nos remete para uma época em que a imponência valorizava a solenidade do casamento com pompa e gala.

IMG-20160423-WA0009

É sempre bom lembrar que um vestido clássico deve ser usado somente depois das dezoito horas…

Damas de Honra

A tradição das damas de honra, além do significar a abertura do caminho para a noiva, enriquece um momento tão aguardado por todos, anunciando a chegada da noiva desde a sua entrada até o altar. As damas devem trajar vestidos leves e preferencialmente em organza, tafetás, laços e flores. Sugiro que o conjunto de damas e pajens seja composto por crianças até dez anos. Podem ser aos pares ou até mais, o que fará do cortejo algo suntuoso. Quanto às alianças, usualmente sustentadas por almofadas especiais ou em salvas de prata, cabe a uma das damas ou pajem levá-las. O pajem deve usar um costume com gravatinha ou acessório desde que numa cerimônia noturna. Evite vestidos de alças e tomara-que-caia para as meninas, pois isso descaracteriza a infantilidade e a inocência delas. Os sapatos mais adequados são os tipo “boneca” ou sapatilhas. Jamais use sandálias em meninas com menos de 12 anos, pois causa o mesmo efeito das alcinhas nos vestidos.

p198ojgoqg1if21m4c9jp3lj1oev4

Uma dica muito importante para a mãe: não coloque arranjos muito grandes e pesados no cabelo das meninas, é mais confortável elas usarem laços de fitas em seda natural ou pequenos arranjos de flores, sempre combinando com os tons dos vestidinhos.

O destaque do derrière

Já valorizado pelas brasileiras, hoje as coleções de vestidos de noiva vistos nas melhores passarelas do mundo tem como destaque os quadris. Aposta-se em saias mais justas, na altura dos quadris de onde saem caudas menos volumosas e mais curtas. O conhecido estilo sereia se acentuou tornando a silhueta das noivas de 2016 bem mais sensual.

combinado1

Desenhar as curvas com recortes numa boa modelagem para acentuar o “bumbum” é tendência para todas, respeitando-se sempre o limite do bom senso.

Sobre Véus…

Pegando carona no último post, sobre comprimento de vestido Midi, vai aqui mais uma dica para as noivas de 2016. A mais recente tendência de comprimento de véus é o 7/8. Para quem não está acostumada com essas medidas, que muitas vezes nos confundem, significa que não é curto, nem longo. Esse comprimento termina na altura dos quadris, mas pode passar um pouquinho da metade da cauda do vestido. Particularmente, eu já gostava desse comprimento antes mesmo dele voltar como tendência, por ser delicado e prático, e também porque a noiva pode permanecer com ele até mesmo depois da cerimônia, ao contrário dos véus longos que dão sempre algum trabalho. Outra possibilidade bem importante é que esse comprimento de véu pode cobrir o rosto sem destoar, valorizando e muito o conjunto noiva/vestido. Uma outra tendência que será muito vista nos próximos anos são os barrados contornando o véu. Podem ser em renda, simulando uma mantilha, ou em largos drebruns de seda, utilizados em qualquer comprimento de véu, sejam eles curtos, médios ou longos. Gosto sempre de lembrar que, na hora da escolha do véu, toda a noiva tem de levar em conta o modelo de seu vestido para que haja harmonia no conjunto. Às vezes o que imaginamos ser o complemento ideal, pode não ser o mais adequado para o seu estilo individual. Nesse momento é imprescindível contar com a orientação do Estilista da noiva que ao criar o modelo já idealizou o que melhor irá completar a produção.

ALBA-ENS-EST-123

A perfeição é feita de detalhes. A harmonia entre arranjo e véu é meio caminho para uma produção perfeita ou, no mínimo, confusa. Se o véu que você vai utilizar possui vários detalhes, faça opção por um arranjo mais discreto, e o contrário também é a melhor escolha.

Foto – Irit Fotografia

MakeUp – Grazi Almeida

Véu e Arranjo – Alba Martins Atelier

Midi Wedding Dress

Vamos iniciar 2016 com uma nova tendência, os vestidos midi. Sem dúvida eles possuem o romantismo que as noivas adoram, por isso fazem sucesso na Europa há algum tempo. Apesar de serem uma releitura dos anos 50, não devem ser considerados vintage, pois tem o estilo da mulher de hoje, e das cerimônias diurnas e mais informais. Sem o peso da ostentação ele consegue ser elegante e chic. Uma regra importante para esse comprimento é que o vestido pede, para não dizer exige, sapatos de salto alto, estilo scarpin. E, por favor, evite peep-toes e uncle-boots, para não encurtar a sua silhueta.

noiva midi

Espero que esta tendência traga de volta o uso das meias de seda, que valorizam o visual e são muito sensuais.